O período de adaptação na escola é uma etapa bastante delicada pela qual pais e crianças passam. Tente imaginar , você adulto, ao enfrentar o primeiro dia em um novo trabalho ou ainda sozinho em uma festa , onde todos são desconhecidos.

A adaptação da criança na escola pode demorar de um dia a meses dependendo da idade e do tipo de relação que tem com as pessoas mais queridas. Dos seis aos sete meses até quase três anos de idade é a idade mais trabalhosa, pois a criança já estranha e não consegue elaborar um raciocínio para compreender o que significa a escola , o que está fazendo lá  e principalmente que os pais continuam a existir mesmo quando não estão diante de sua vista. Por isso é preciso ter muita tranquilidade , paciência e principalmente confiança na sua escolha.

É importante que a mãe, o pai, avós ou alguém com quem a criança tem um vínculo afetivo forte a acompanhe nos primeiros dias. Essa pessoa deve ficar em algum espaço que a escola tenha reservado para isso enquanto  que a criança reúne-se com a professora e os novos amiguinhos. Sempre que a ansiedade, insegurança ou choro resolverem aparecer, a criança vai ao aconchego desta pessoa para que saiba que tem respaldo e que não foi abandonada.

É imprescindível que os pais permitam esta aproximação pois ela precisa formar vínculos com a professora e os novos amigos. Se os pais ficam dentro da sala é claro que a criança vai ficar o tempo todo debaixo da proteção e não conseguirá estabelecer um relacionamento. É comum neste início que a criança fique ansiosa, proteste para evitar enfrentar esta situação.

Afinal a casa dela é um espaço onde já domina tudo e todos. Conhece tudo e sabe como conseguir as coisas com cada adulto que ela convive desde que nasceu. A escola irá lhe parecer em um primeiro momento um desafio que ela não está com vontade de enfrentar, o receio do novo. Por mais que os pais estejam apreensivos é importante procurar não passar essa preocupação à criança, mas sim ressaltar os pontos positivos , falando bem da escola, das novidades, dos amigos ebrincadeiras. Os pais devem evitar falar das preocupações na frente das crianças o que a deixarão mais apreensivas. Dorzinhas de barriga, sono, manhas são esperadas neste momento.

Um aspecto difícil é sentimento de culpa que passa pela cabeça dos pais de não poderem estar o tempo todo com seu filho. Não há porque se sentirem assim, pois as crianças crescem amadurecem e precisam de novas experiências com outros da mesma idade. Essa experiência , por mais longa e cheia de lágrimas dos dois lados que seja, não traumatiza. Todos superam e certamente no futuro nem se lembrem desses primeiros dias na escola.

Essa fase pode parecer dolorosa, mas aos poucos, pais e criança começam a confiar na escolha que fizeram e a lidar com mais tranquilidade e prazer com essa etapa que é fundamental na construção da personalidade da criança.

Texto de Karen Kaufmann Sacchetto – Pedagoga/ Revista CRESCER
Adaptado pelo SOE/SOP - CEAI

UNIDADE 1

Unidade I: Rua Domingos Marreiros nº 317
Fone: 91-3225-1081/ 91-3224-0003

UNIDADE 2

Unidade II: Rua Antonio Barreto, nº 380
Fone: 91-3222-3577

Entre em contato

Entre em contato conosco